Com mais uma onda de Covid-19 muitos municípios estão fechados, com isso o que sua empresa vai fazer para não quebrar no lockdown? Não há uma solução exata, principalmente considerando que seja o segundo ano onde entramos em um estado mais delicado de isolamento, sendo agravado dessa vez pela inexistência de subsídios estatais para enfrentar o período.

Com o agravamento da situação do novo coronavírus alguns governadores tomaram como decisão emergencial o fechamento total ou parcial das atividades comerciais, deixando muitos negócios em um estado bastante crítico.

O que você pode fazer para contornar isso? Hoje trouxemos algumas dicas que foram dadas por especialistas na área. Lembramos que não há uma solução ou fórmula mágica e tudo deve ser revisto e adaptado à realidade do seu negócio.

Como está a situação das empresas no Brasil com o Covid?

Alguns estados já proibiram o funcionamento de determinadas atividades; em outros, o vai e vem de quase um ano de quarentenas voluntárias mantêm consumidores afastados das atividades de comércio e serviços. 

As projeções para o PIB  desabaram e muitos departamentos econômicos já veem encolhimento da economia neste ano. Em meio a isso, a assistência prestada pelo estado no ano de 2020 ainda está muito incerta para agora.

Parece uma situação desesperadora para muitos empresários. Entre suspender operações e alteração de expedientes, as empresas estão fazendo o que for possível para sobreviver. 

Mas como sobreviver sem o faturamento que já estava planejado? Segundo diversos especialistas, a regra maior é o planejamento. Isso vale para todos os tipos de empresa, principalmente as pequenas e médias.

Com mais uma onda de Covid-19 os muitos municípios estão fechados, com isso o que sua empresa vai fazer para não quebrar no lockdown?
Suas despesas não vão magicamente desaparecer, mas elas podem ser reordenadas para se distribuírem de forma mais gradativa e menos brusca. Se possível, deve-se separar as despesas por tipo de gasto.

A gerente de Ambiente de Negócio do Sebrae, Alline Zanoni, destaca em entrevista online para a CBN que a primeira medida a ser tomada é fazer o levantamento de todas as despesas e receitas dos próximos meses.

“É importante separar os valores por tipo de despesa, priorizar os gastos fixos e enxugar os variáveis. Quando se conhece o que você vai precisar gastar, fica mais fácil negociar o pagamento de aluguéis e fornecedores, por exemplo”

Mas o que mais você precisa fazer? Confira abaixo as 5 dicas de como sobreviver e não quebrar nesse lockdown:

1. Busque especialistas

Assim como fizemos para dar essas dicas, você deve fazer para a sua empresa: procurar ouvir aqueles que já tem experiência e estudo na área. Esse tipo de investimento prevê uma série de ações mal tomadas e consequências ainda mais desastrosas pela frente

Como Zanoni mencionou, é preciso fazer um bom planejamento e nada como algum expert para te ajudar com isso.

Segundo dados do IBGE, mais de 700.000 mil empresas fecharam as portas em 2020 e outras muitas encontram-se repletas de dívidas e na iminência de encerrar suas atividades. Isso decorre, entre outras coisas, de planejamentos mal feitos. 

Aqui nesse outro blog, convidamos Andrezza Rodrigues, fundadora da HerMoney, startup especialista em gestão financeira, para falar mais sobre um bom planejamento financeiro.

Outra questão repleta de controvérsias, particularidades e tensões é a questão trabalhista. Zanoni também sugere que é o momento de contar com bons advogados para não cometer erros e encontrar as melhores soluções para essa questão.

Além disso, busque bons contadores para se analisar o que pode ser feito do ponto de vista tributário.

2. Otimize as suas despesas

Suas despesas não vão magicamente desaparecer, mas elas podem ser reordenadas para se distribuírem de forma mais gradativa e menos brusca.

Se possível, deve-se separar as despesas por tipo de gasto. Assim, será possível saber quanto vai ser preciso gastar com cada despesa e quanto dinheiro será preciso para manter o negócio pelos próximos meses.

Em tempos de baixa arrecadação, a primeira medida é reduzir os custos, tentar renegociar contratos de aluguel, contratos com empresas terceirizadas, diminuir a conta de energia, entre outras medidas para controlar o caixa. Se for o caso até se manter maximamente apenas online.

O governo federal esse ano de 2021 não adiou o pagamento do Simples, mas já autorizou os bancos a ampliarem o período de carência para empréstimos concedidos a micro e pequenas. Isso já pode dar uma folga nos próximos três meses.

3. Reinvente seu produto

Outra forma de sair dessa situação de forma não tão ruim é adentrando no mundo online

Parece fácil falar isso, mas a verdade é que é preciso muita criatividade para se manter ativo em momentos de crise. Num período de baixo consumo você pode ir para a rota das promoções e  vender os produtos que já estão há muito tempo em estoque. 

Também deve-se avaliar a possibilidade de diversificar o negócio aumentando o mix de produtos ou investir na venda casada, para que produtos diferentes possam ser vendidos juntos, maximizando lucros.

Outra ideia que vem sendo usada sobretudo pelos bares e setores de eventos é a venda de vouchers, em que os consumidores podem comprar seus produtos para serem consumidos depois. Nesse caso é importante apenas não vender algo que não vai poder entregar depois.

Profissionais que vendem serviços também podem utilizar o período para manter os contatos com os clientes de forma remota. Um personal trainer, por exemplo, pode passar séries de exercícios utilizando apenas o peso do corpo dos alunos.

4. Desbrave o Online

Você pode inclusive usar o mundo digital para reinventar o seu negócio. Com as pessoas em quarentena, o tráfego online aumentou em 50%, o que pode ser uma oportunidade para alguns setores.

Desde que respeitados os critérios de higiene e de controle do coronavírus, a depender da característica de cada empresa, das condições de seus produtos e serviços, as empresas podem seguir entregando seus produtos aos clientes por meio do sistema de delivery e mantendo as vendas por Instagram e até WhatsApp.

Uma vantagem das redes sociais é que você pode direcionar seus esforços de forma mais direcionada e mensurar os dados de forma mais precisa. Aquele bar poderia começar a enviar bebidas ou aquele personal trainer poderia passar treinos online, por exemplo.

O Marketing Digital e a divulgação também podem ser uma ótima aposta do online justamente por esse aspecto de direcionamento. Aqui é importante que você não faça esse investimento de forma desesperada. O ideal, por mais difícil que seja, é você ir aos poucos testando os canais e aplicativos em vez de se afundar de uma vez na publicidade online.

Aqui na Chatbot Maker a gente pode te ajudar também com o seu atendimento digital. 

Com o aumento da demanda online, você vai precisar otimizar o atendimento desses clientes para que eles não sejam atendidos de forma ruim ou que você se sobrecarregue de demandas.

Concluindo

Não há uma solução exata ou fórmula para te dizer o que fazer para não quebrar no Lockdown, mas algumas atitudes podem de fato te ajudar a encontrar a melhor solução. Nesse momento é hora de procurar a voz de quem entende do assunto para arrumar sua casa e ir gastando aos poucos apenas com o que for urgente.

Outra forma de sair dessa situação de forma não tão ruim é com a otimização do seu modelo de negócio, quando possível. Uma excelente forma de fazer isso é adentrando no mundo online.

E por falar em mundo online, o marketing digital pode ser ótimo para manter o seu fluxo de clientes.